Estude para o mestrado comigo: A composição molecular das células vegetais – Proteínas

Representando cerca de 50% ou mais do peso seco de uma planta, as proteínas são formadas por aminoácidos que se apresentam de 20 tipos diferentes, podendo se combinar de infinitas formas e gerar uma variedade imensa de proteínas. Esses aminoácidos se ligam por ligações peptídicas (covalentes). Nas plantas, as sementes são responsáveis por deter a maior concentração de proteínas.


As proteínas podem se apresentar em quatro níveis estruturais diferentes, possibilitando diferentes conformações, tais como:


ESTRUTURA PRIMÁRIA

Sequência linear de aminoácidos ligados por ligações peptídicas.


ESTRUTURA SECUNDÁRIA

A cadeia linear de aminoácidos ligados por ligações peptídicas se dobra e pode adquirir o formato de hélice-alfa (mantida por pontes de hidrogênio) ou folha-beta (cadeias peptídicas ficam alinhadas em paralelo e unidas por pontes de hidrogênio, formando um "zigue-zague").


ESTRUTURA TERCIÁRIA

Interações complexas entre os grupos de radicais dos aminoácidos por meio de pontes dissulfeto.


ESTRUTURA QUATERNÁRIA

Proteínas formadas por mais de uma cadeia polipeptídica unidas por pontes de hidrogênio, pontes dissulfeto, forças hidrofóbicas, atrações entre cargas positivas e negativas.


Muitas vezes, as proteínas se apresentam como enzimas, atuando como catalisadores de reações que aceleram as mesmas por reduzir a energia de ativação.


Raven, P.H. Evert, R.F., Eichhorn, S.E. Biologia vegetal. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara

1 view0 comments
Siga o Bertobio!
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • Instagram - White Circle

Nos encontre também no Instagram!

@biologiaparaavida
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco